Pular para o conteúdo principal

[VERTIGO/DC] [HQ] 'O evangelho de Coiote' - Homem Animal



Antes de mais nada: esse post possui SPOILERS! 

      
Preparando três cônicas para o blog, tive que fazer uma postagem rápida (e das boas) porque me enrolei e, quase, voltei para o zero.


Homem Animal. Pensou quem é esse Herói?
Um AquaMan em versão animal? Quase. Assim como Aquaman: depende da equipe criativa (Novos 52 mostra isso).

O autor desta reformulação: Joe Satriani Grant Morrison. Fez parte da época da Invasão Britânica, junto com outros autores - mais isso é outra história.
Homem Animal (Animal Man) é um personagem criado nos anos 60/70, isso quer dizer: "mais um".  E assim como qualquer "mais um herói", porque poucos tiveram salvação em não ficar esquecido, Homem Animal não teve essa sorte.
Mas o herói despertou curiosidade em algumas crianças na época, um deles foi Grant Morrison.
Do que viu de tão incrível nele? Olha sua introdução o porquê: Parte 1/ Parte 2/ Parte 3

Meio ambiente, desmatamento e testes com animais: isso é umas das referências da sociedade na época, e que ainda faz parte hoje em dia, que é mostrado nas histórias do Homem Animal - até em música: REM - Superman "toca" no Walkman de Buddy (Homem Animal) durante o encontro com Kal-El (Superman) .  

Por que esse post tem o titulo de 'O Evangelho de Coiote' e não 'Homem Animal'?
Rapaz, 'O Evangelho de Coiote' foi um marco (ainda mais) para carreira de Morrison na DC. Mostrou ainda mais o lado filosófico usando metalinguagem. Nessa história Morrison usa o personagem (genérico) de Coiote, sim, aquele que vai atrás do papa-léguas nos desenhos.  A partir desta história, Homem Animal perdeu o titulo de mini série, virou um titulo mensal da DC naquela época. E olha: a metalinguagem de Morrison vai alavancar ainda mais depois dessa história!

Sabe o que é isso? Metalinguagem em processo. 

Antes de mais nada: este post vai ter conteúdo de uma HQ digitalizada (Scan). Poderia até falar "procure em uma banca mais próxima", mas a representante das publicações DC no Brasil, "Don" Panini, nem relançou esse material como encadernado. Porra, um dos 1° passos de Morrison na DC (que foi Homem Animal) só foi publicado nas edições da falecida DC 2000 (onde foi tirada essa scan) e Brainstorm (encadernado, mas, descontinuado). 
TSC, TSC... 
Tantas obras boas (quão boas) devem ser publicadas ou, grande parte, republicada para mostrar para o jovem leitor, ainda mais em época de lançamentos de adaptações baseado em HQ no cinema (como Guardiões da Galáxia) era uma oportunidade de lançar um encadernado (até brochura serve)! 


Spoiler: O final da fase de Morrison é o encontro de Buddy (aka: Homem Animal) e o autor.

Onde tava...

Há, confira um pouco dessa HQ que chamou a atenção, mais ainda, da DC comics em Grant Morrison:



[EDIT - 2016]

Pará! Pará, Ozé!
 No inicio de 2016, a Dona Panini relançou o arco do Morrison em uma série de encadernados. Então, para ajudarmos que mais coisas bacanas chegam pro Brasil, decidi em tirar as scans e o link da HQ. Então, comprem uma banca mais próxima ou uma loja on-line (não posso sugerir uma, só buscando). 

[/EDIT 2016]

Chega de reler Sandman e vai procurar outra HQ (esse é pré-Vertigo, só para deixar feliz).


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

[REVISÃO] MAX PAYNE 3

Isso é uma velharia que fiz no curso técnico de Jogos Digitais. Um trabalho de conclusão de um módulo. Olhei de relance no meu Google Drive e decidi postar sem alterações. Poderia ter postado na RDG, mas, acabei com o blog...

O que posso dizer (agora) sobre Max Payne 3  é que: Não foi um game memorável, mas é bom. Foi lançado e menos de um ano a Rockstar anuncia mais um video de GTA V - com Radio Ga Ga de Queen no trailer. O hype foi mais elevado, abafando Max Payne 3.
Max Payne 3 é um "protótipo" de gameplay de ação de GTA V  - é muito visível pra quem jogou. Até o Bullet-Time está presente no personagem Michael.

Bom, fica ai o texto feito em DEZEMBRO DE 2012 - que época de ensino médio e técnico boa!

------

MAX PAYNE 3

Parece que a Rockstar teve várias missões: Conseguir fazer um Max Payne sem a empresa Remedy Entertaniment, superar os dois jogos antecessores (Max Payne e Max Payne 2), conseguir fazer um roteiro sem o toque do criador da série, Sam Lake. E o mais díficil: fa…

RECOMENDAÇÃO NETFLIX: Documentários de Metal e Games

Durante esse final de semana, vi três documentários na plataforma Netflix. Então, vou recomendar dois: 'Metal: Uma Jornada pelo Mundo do Heavy Metal' e Global Metal, porque são sensacionais (e obrigatórios).
 E tem mais um que vi e me deixou decepcionado (em partes) e vai ser o 1° que vou falar... Então, acompanhe a seguir:

(1/3) - [2014] Video Game: The Movie

  Esse documentário é mais uma tentativa fracassada de juntar 'grande orçamento' + Video Game. Video Game não é algo tão complexo para falar, temos ótimos canais de Youtube que falam sobre isso.
 Enfim: é mais um documentário para gente que não é habitue tanto ao universo Gamer. Com a narração de Sean Astin (Senhor dos Anéis e Goonies) o documentário tenta mostrar com uma estética de linha temporal muito boa... Aparenta.
 De inicio eles começam a falar da fase Atari (que foi muito bem explicado) mas, quando vai mais para frente sempre deixa uma parte nebulosa (buracos) na evolução dos consoles, sempre puxando ao…